Escolha uma Página

◻ Um dos efeitos do treinamento de alta intensidade são os danos musculares decorrentes da inflamação e do estresse oxidativo. Pensando em atenuar essas respostas, a suplementação de substâncias antioxidantes pode ser considerada como aliada. Uma dessas substâncias é o ácido alfa lipóico (ALA), que além de ser anti-inflamatório, é capaz de reciclar a glutationa endógena, exercendo também função antioxidante.⠀

◻ Recentemente, foi demonstrado que o ALA reduz as concentrações séricas de creatina quinase após o esforço, indicando que além de atuar na recuperação muscular, o ácido também exerce possíveis efeitos protetores em relação a danos musculares.⠀
⠀⠀
◻ Os dados de um estudo publicado no ano passado, demonstraram que o ALA pode ajudar na recuperação do músculo esquelético durante um tratamento a longo prazo, prevenindo a perda de desempenho.⠀
⠀⠀
◻ Por outro lado, a suplementação de ALA não parece ser significativa em sessões de treino isoladas. Ou seja, os resultados do estudo em questão sugerem que o tratamento com o ALA deve ser crônico para ser benéfico à saúde muscular do atleta, o que foi reforçado pela avaliação de biomarcadores inflamatórios no músculo esquelético.⠀

◻ É preciso muito cuidado para que o uso crônico de ALA não influencie negativamente as adaptações promovidas pelo exercício. A suplementação deste ácido deve fazer parte de uma periodização bem planejada, que visa não somente a melhora do desempenho, mas também a manutenção da saúde muscular do atleta e a prevenção de lesões, visando a fase competitiva.⠀
⠀⠀
◻ Contudo, ainda não existem conclusões bem estabelecidas na literatura e mais estudos sobre o tema são necessários.⠀
⠀⠀

📄 ISENMANN, Eduard TRITTEL, Lucas DIEL, Patrick. The effects of alpha lipoic acid on muscle strength recovery after a single and a short-term chronic supplementation-a study in healthy well-trained individuals after intensive resistance and endurance training. JISSN, v. 17, n. 1, p. 1-13, 2020.

Share This