Escolha uma Página

A lesão medular é uma das formas mais graves dentre as doenças incapacitantes, constituindo-se em um verdadeiro desafio à reabilitação. Isso ocorre pela importância da medula espinhal, que não é apenas uma via de comunicação entre as diversas partes do corpo e o cérebro, como também um centro regulador que controla importantes funções como a respiração, a circulação, a bexiga, o intestino, o controle térmico e a atividade sexual.
O trauma ou doença que altere a função medular produz, como consequência, além de déficits sensitivos e motores, alterações viscerais e sexuais.
A falta de movimento e o anseio em voltar a andar constitui a preocupação inicial de todo paciente com lesão medular, porém toda uma gama de complicações deve ser controlada a fim de se atingir o objetivo principal, que é a reintegração familiar e comunitária dentro das maiores possibilidades físicas e funcionais.

Share This